Pernambuco - PE
Recife - PE

Capital Recife - PE                            
Area (Km²)   98 311,616
Números de Municípios 185
População estimada em 2010 8 796 032
{$emptyText}
Aliança 1 - PEAliança 2 - PEAliança 3 - PEAliança 4 - PE

Aliança - PE

Aliança - PE                                            Pernambuco - PE                                  
População37.414
Aliança é um município brasileiro do estado de Pernambuco.

Localiza-se a uma latitude 07º36'12" sul e a uma longitude 35º13'51" oeste, estando a uma altitude de 123 metros. Sua população estimada em 2004 era de 37 053 habitantes.

História

O povoamento iniciou-se no século XIX por três irmãos muito unidos. A construção de uma capela de taipa aglutinou a população no povoado. Em 1862, o frei capuchinho Caetano de Rossina estabelecou-se no local. O frei observou o espírito de solidariedade presente no povoado, participando de atividades de ajuda mútua e na restauração da capela. O religioso sugeriu o topônimo de Aliança para o povoado nascente.

Pelo Decreto Estadual 142 de 30 de maio de 1891, o Distrito de Paz de Aliança se uniu aos de Angélicas e Vicência, e, sob esta denominação, foi elevada à condição de Vila.

A Lei Estadual 72 de 16 de maio de 1895 revogou o Decreto Estadual 142, voltando Aliança à condição de Distrito.

O município foi criado pela Lei Estadual 1931 de 11 de setembro de 1928, iniciando suas atividades administrativas próprias em 1 de janeiro de 1929.

O território do município de Aliança foi desmembrado dos municípios de Goiana e Nazaré da Mata. Compôs-se dos distritos de Aliança e Lagoa Seca, do município de Nazaré da Mata, e de parte dos territórios dos distritos de Areias (hoje município de Itaquitinga), Goianinha (hoje município de Condado), Nossa Senhora do Ó e Lapa, do município de Goiana.

Geografia

O município da Aliança está localizado na mesorregião Mata e na Microrregião Mata Setentrional do Estado de Pernambuco, limitando-se a norte com Ferreiros e Itambé, a sul com Nazaré da Mata, a leste com Condado, e a oeste com Timbaúba e Vicência. A área municipal ocupa 266,46 km² e representa 0,27 % do Estado de Pernambuco. Está inserido na Folha SUDENE de Limoeiro na escala 1:100.000.

Tem como distritos Macujê,Tupaóca,Upatininga,Caueiras e Chã do Esconso. O acesso é feito pela PE-005, BR-408, e PE-062.

O município de Aliança está localizado no Planalto da Borborema, sendo considerada uma das cidades mais altas do Estado, a cidade é formada por maciços e outeiros altos (650 a 1.000 metros). O relevo é movimentado, com vales profundos e estreitos dissecados. Os solos variam com as altitudes:

    Nas superfícies suave onduladas a onduladas: observa-se tanto os Planossolos, medianamente profundos, fortemente drenados, ácidos a moderadamente ácidos e fertilidade natural média, quanto os Podzólicos, que são profundos, textura argilosa, e fertilidade natural média a alta.
    Nas Elevacões: observa-se os solos Litólicos, rasos, textura argilosa e fertilidade natural média.
    Nos Vales dos rios e riachos: verifica-se a ocorrência de Planossolos, medianamente profundos, imperfeitamente drenados, textura média/argilosa, moderadamente ácidos, fertilidade natural alta e problemas de sais.

Observam-se ainda afloramentos de rochas.

A vegetação nativa é própria do agreste nordestino, composta por Florestas Subcaducifólica e Caducifólica.

O município de Aliança encontra-se inserido nos domínios da bacia hidrográfica do Rio Goiana, mas a cidade é cortada pelo Rio Siriji que nasce na cidade de São Vicente Férrer no Agreste pernambucano.

Filhos ilustres

Entre as personalidades públicas que nasceram em Aliança destacam-se:

    Hernanes, futebolista, atualmente na Società Sportiva Lazio da Itália;
    Marcus Accioly, poeta, membro da Academia Pernambucana de Letras e Presidente do Conselho Estadual de Cultura de Pernambuco.
    Rayana Carvalho, atriz que atualmente está interpretando a personagem Pilar Araripe na versão brasileira da novela Rebelde na Rede Record de Televisão, Rayana também ficou conhecida por ser a semifinalista do concurso Miss Pernambuco, chegando ao top 10.
    Mestre Salustiano, foi ator, músico, compositor, artesão brasileiro, mestre de maracatu e fundador da Casa da Rabeca no Recife em 2007. Em comemoração dos seus 57 anos de carreira recebeu o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco. Foi considerado uma das maiores autoridades em cultura popular pernambucana.

Títulos

Berço imortal do Maracatu, título concedido pela ALEPE. ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Art. 1º Fica declarado o município de Aliança como o “Berço Imortal do Maracatu” no âmbito do Estado de Pernambuco.

Art. 2º Esta Lei Entra em Vigor na data de sua publicação

Art. 3º Revogam-se as disposições em contrário.

Justificativa

O século XIX foi o momento da invenção das nações e dos Estados contemporâneos e também das tradições que passaram a significar os povos que se reconheciam. Também o Brasil se definia como Estado, e o seu povo criou tradições que o tornaram reconhecíveis a si mesmo e às demais nações. País continente, o Brasil foi se reconhecendo nas múltiplas tradições que o compõem: tradições trazidas pelos portugueses encontraram e fecundaram com as tradições dos primeiros habitantes e com as tradições dos povos africanos. Em Pernambuco, região de mais antiga ocupação européia foi o local de nascimento de muitas tradições, na dança, na música, no teatro popular, na poesia de cordel e, como não podia deixar de ser nas artes ditas maiores, como a literatura poética e prosaica, na pintura, na escultura. Contudo, outra tradição nascia na região da Zona da Mata Norte, produtora de cana de açúcar, de engenhos onde trabalharam, primeiro como escravos e depois como homens livres, negros, índios que, junto a mestiços e a brancos pobres, foram criadores de novas expressões culturais, sendo o Maracatu de Baque Solto a mais eloqüente e popular dessas tradições. O Maracatu de Baque Solto, nascido dos canaviais das cidades da Zona da Mata Norte, especialmente em Aliança, conquistaram a Capital e hoje já são vistos como uma das mais genuínas criações culturais de Pernambuco. Os Caboclos de Lança, com a sua dança guerreira são, hoje, os guardiões da cultura Pernambucana. O Maracatu de Baque Solto, também conhecido como Maracatu de Orquestra ou Maracatu Rural, é um misto de dança e de teatro que conta a saga dos homens e mulheres plantadores de cana de açúcar. Inicialmente eram homens que saiam isoladamente, vestidos de uma roupa de chita colorida, rostos escurecidos com carvão, cabeças cobertas com um chapéu em forma de funil, um chocalho preso às costas e uma lança na mão. Eram caboclos, assim chamavam os que viviam distante dos centros urbanos e que descendiam dos índios. Apareceram como testemunhas históricas do passado. Eram guerreiros que haviam perdido seus líderes. Inicialmente não eram aceitos nas comunidades e foram reprimidos. Com o tempo começaram a sair em conjunto lembrando uma tribo, com nomes que demonstravam a coragem, por isso são tantos os que se chamam de Leões, ou tribos com o nome dos peixes que tiravam dos rios, como a Cabinda ou Piaba. Negociaram a sua sobrevivência e adotaram uma corte real. Seus caboclos foram se tornando mais atrativos, suas vestes mais coloridas, sem abandonar a Burrinha, o Caçador, o Mateus e sua companheira Catirina – também chamada de Catita – que saiam em busca de comida para a tribo que se desloca de um povoado a outro, de uma cidade a outra. No município de Aliança um dos principais grupos é o Maracatu Estrela de Ouro, que foi criado pelo Mestre Severino Batista, mais conhecido como Mestre Batista, no ano de 1966. A sede do Estrela de Ouro é em Chã de Camará, um sítio na zona rural de Aliança. Nela funciona o Ponto de Cultura Estrela de Ouro. Considerando como plenamente justificado o pleito contido nesta proposição, tendo em vista a sua relevância, só nos resta solicitar dos nossos ilustres pares nesta Casa Legislativa, sua necessária aprovação, no intuito do seu atendimento.
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar